Artigo: Um ano para celebrar o voluntariado empresarial

a foto mostra várias pessoas sentadas em um círculo com as mãos estendidas, uma sobre a outra

Pensar o Voluntariado é realizar, praticar e, certamente, transformar! Este sim é o maior desejo de todos que buscam uma atividade voluntária! 

Quanto mais motivados e engajados estiverem os voluntários, mais exitosos serão os projetos e mais transformadoras serão as experiências. Diante de tantos desafios, desigualdades e realidades que nos assustam e decepcionam, ter a possibilidade de contribuir e promover mudanças é a grande oportunidade que o voluntariado oferece.

Quando isso pode acontecer de forma facilitada, fomentada, mobilizada, patrocinada, organizada e reconhecida pela empresa, temos o voluntariado corporativo ativo, atuante e transformador, para todos os envolvidos.  Para a empresa que engaja seus funcionários por meio do voluntariado o ganho é enorme. O serviço voluntário aumenta o grau de identificação dos funcionários com a marca que representa e fortalece a imagem institucional.  Projetos de voluntariado promovem um ambiente melhor na empresa e o desenvolvimento de talentos valiosíssimos tais como: liderança; valorização e gestão do tempo; entregas com mais qualidade e criatividade. Gera um ambiente de mais confiança, ética e trabalho em equipe onde se observa resiliência e flexibilidade. O trabalho voluntário colaborativo e comprometido incentiva uma comunicação assertiva e não violenta.  Por meio dele se vivencia os valores e propósitos tão relevantes tais como ética, transparência, diversidade, igualdade de gênero, inclusão, qualidade de vida e bem estar, justiça, e cuidado com o meio ambiente.  O voluntariado corporativo tem sido aprofundado e está cada vez mais organizado e conectado com as estratégias e políticas da empresa de responsabilidade social, sustentabilidade, agenda ESG, negócio, as práticas de gestão de pessoas, e ainda de investimento social. 

Mas como está o voluntariado no nosso país? A pesquisa Voluntariado no Brasil realizada em 2021 e 2022, trouxe resultados positivos: 34% da população adulta faz trabalho voluntário! Parcela representa cerca de 57 milhões de brasileiros comprometidos com atividades voluntárias. Em 2001, esse número representava 8% da população e, em 2011, apenas 11%. Tanto a quantidade de pessoas envolvidas com o voluntariado aumentou quanto as horas dedicadas à atividade, uma média de 18 horas por mês, o que significa que os voluntários brasileiros doaram 12 bilhões de horas ano.  O Voluntariado corporativo aparece com destaque na pesquisa: 15% dos voluntários realizam atividades ligadas a programas de voluntariado empresarial, ou seja, há 5,7 milhões de brasileiros com 16 anos ou mais engajados em programas de voluntariado corporativo, sendo que 2,4 milhões são voluntários regulares, com frequência definida.  

Se a pesquisa Voluntariado no Brasil mostra a evolução do voluntariado no país nas últimas décadas, a pesquisa realizada pela Rede BISC , com a participação de 182 empresas e 11 institutos, também aponta que o número de colaboradores voluntários engajados em programas de voluntariado corporativo subiu: saltou de 45.116 colaboradores voluntários em 2020 para 76.347 em 2021, isto é, a proporção de colaboradores das empresas que participam dos programas de voluntariado, passou de 10% para 20%. Um aumento bem significativo de número de voluntários, apesar do volume de recursos investidos nos programas de voluntariado ter tido uma queda (de R$ 12,2 milhões investidos em 2020 para R$ 3,3 milhões em 2021).

O voluntariado se reorganiza, se reinventa. Encontra motivação, ou seja, um motivo para a ação.   Segundo a pesquisa Nacional de Voluntariado 74% dos brasileiros praticam o voluntariado motivados pela solidariedade, destaque para a promoção de ações para famílias e comunidade com a organização de campanhas de arrecadação e doações.  

Na Rede BISC as ações de maior destaque apontam para o incentivo das empresas para as ações de voluntariado online, para as iniciativas realizadas em grupo propostas pela empresa, algumas também ligadas a campanhas e doações.

Mas, como se preparar para engajar mais pessoas e gerar mais transformação por meio do voluntariado empresarial?  Creio que é importante levar a cada colaborador o seguinte: transforme um motivo em ação, uma insatisfação em solução, uma preocupação em ocupação.  E depois, basta colocar o voluntariado na agenda com o mesmo comprometimento e a responsabilidade que se aplica a qualquer outro aspecto da vida. Como disse o dramaturgo francês Victor Hugo: “Chega uma hora em que não basta protestar: após a filosofia, a ação é indispensável”.

*Artigo escrito pela empreendedora social, palestrante, conteudista e consultora na área de Voluntariado, Responsabilidade Social, Desenvolvimento Sustentável e Terceiro Setor, Silvia Maria Louzã Naccache

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter

Insira seu e-mail e receba conteúdo sobre o campo do investimento social corporativo!

Nossas redes

_

A COMUNITAS

A Comunitas é uma organização da sociedade civil especializada em modelar e implementar parcerias sustentáveis entre os setores público e privado, gerando maior impacto do investimento social, com foco na melhoria dos serviços públicos e, consequentemente, da vida da população.

Exceto onde indicado de outra forma, todos os conteúdos disponibilizados neste website estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Copyright 2023. All Rights Reserved.

Desenvolvido por MySystem