Logo Comunitas

Há uma transformação em curso na forma como os investimentos sociais das empresas estão sendo executados. Se há menos de duas décadas a maioria das empresas no Brasil mantinha seus investimentos sociais desvinculados dos negócios, independentes das políticas públicas e desconectados de agendas globais de desenvolvimento, hoje esse cenário está mudando.

Com o passar dos anos, a cultura de ações filantrópicas foi sendo substituída por uma preocupação crescente das companhias em buscar novos significados para seus investimentos no campo social – e isso inclui estratégias de atuação social vinculadas ao core business das empresas e, ao mesmo tempo, ao território onde estão presentes.

Esse assunto foi abordado pela coordenadora da pesquisa Benchmarking do Investimento Social Corporativo (BISC), Anna Peliano, durante entrevista para a Página 22, revista produzida pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (FGVces).

Confira a matéria completa clicando aqui.

Últimas notícias:

Direitos humanos e investimento social corporativo: qual a relação?

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos”. Este é um trecho...

BISC lança relatório completo com os últimos dados do investimento social corporativo

O BISC é uma ferramenta que traça parâmetros e comparações sobre o perfil dos investimentos...

Comunitas reúne executivos sociais para a construção do BISC 2020

Na última semana, a Comunitas reuniu diversos executivos sociais integrantes da rede do...

BISC participa de levantamento global sobre investimento social corporativo

A Comunitas é a representante brasileira da Global Exchange. Foi lançado o Global Exchange...

11 motivos para uma empresa participar do grupo BISC

Reconhecido como uma das mais importantes pesquisas sobre o Investimento Social Corporativo...

Assine nossa Newsletter:


Newsletter

Contato

Tel:(11) 3372-4313

mail:bisc@comunitas.org.br