BISC debate relação do investimento social privado e ODS em evento do Programa das Nações Unidas

Encontro foi realizado no âmbito da Plataforma de Filantropia no Brasil, iniciativa global com objetivo de aprofundar parcerias e alcançar os ODS. A ação conta com apoio e articulação da Comunitas.

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) criado para promover o desenvolvimento e combater a pobreza no mundo, organizou o seminário “Diálogos do investimento social privado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil”, realizado ontem (31), em São Paulo.

O evento teve como um dos convidados Anna Peliano, coordenadora da pesquisa Benchmarking do Investimento Social Corporativo (BISC), que ministrou a palestra “Investimento Social Corporativo e os ODS: o que revela o BISC de 2016?”.

“Se na década de noventa as empresas queriam manter a sua atuação social distante do Estado, nos dias atuais elas percebem que o alinhamento dos investimentos sociais às políticas públicas é fundamental para ampliar o alcance e o impacto dos próprios projetos, além de contribuir para o aprimoramento da gestão pública”, explica Anna Peliano.

Clique aqui e confira a pesquisa BISC 2016 completa

Além do BISC, também foram convidadas organizações como a Rockefeller Philanthropy Advisory, Fundação Roberto Marinho, Itaú, Instituto C&A e a Fundação Banco do Brasil, com o intuito de criar um espaço com foco em explorar meios de utilizar os ODS como teoria de mudança, a relevância da inovação na promoção do desenvolvimento sustentável e o papel desempenhado por fundações e institutos corporativos e familiares no cumprimento dessa agenda.

BISC e ODS

As possibilidades de conexão dos investimentos sociais privados à “Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”, aprovada em 2015 pelos 193 Estados-membros da (ONU) foi justamente o tema do relatório BISC em 2016 – que contou com a PNUD entre os parceiros no desenvolvimento.

De acordo com Peliano, os resultados do BISC revelam otimismo em relação à adesão das empresas à Agenda 2030. “O grupo de participantes da pesquisa BISC entende que essa interação eleva os investimentos sociais a uma nova dimensão, mais conectada à uma agenda global e às políticas públicas”. No entanto, a coordenadora ressalta que “o grau de participação do setor privado na Agenda 2030 vai depender de um trabalho qualificado de mobilização, de fornecimento de informações, e de um reconhecimento efetivo de que será possível obter resultados concretos com essa atuação”.

 

Confira as últimas edições do BISC, clicando aqui.

Tem interesse em conhecer a pesquisa BISC? Entre em contato conosco.

 

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter

Insira seu e-mail e receba conteúdo sobre o campo do investimento social corporativo!

Nossas redes

_

A COMUNITAS

A Comunitas é uma organização da sociedade civil especializada em modelar e implementar parcerias sustentáveis entre os setores público e privado, gerando maior impacto do investimento social, com foco na melhoria dos serviços públicos e, consequentemente, da vida da população.

Exceto onde indicado de outra forma, todos os conteúdos disponibilizados neste website estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Copyright 2022. All Rights Reserved.

Desenvolvido por MySystem