5 dúvidas sobre investimento social corporativo

Com o investimento social corporativo, as empresas assumem o compromisso e sua parcela de responsabilidade no desenvolvimento social e econômico do Brasil. Tire suas dúvidas.

 

#1 Investimento social corporativo é a mesma coisa que caridade?

Não, existe uma fronteira que separa a filantropia e os investimentos sociais privados. Filantropia consiste na prática de ações isoladas, com sentimentos de caridade e altruístas. Nos investimentos sociais privados as aplicações são realizadas de forma planejada, estruturada e, cada vez mais, alinhada aos negócios.

Segundo a pesquisa BISC, é unanimidade entre os executivos sociais de que antigamente a filantropia estava muito presente na atuação da empresa, porém, de lá para cá, ocorreu uma guinada na direção de uma atuação mais estruturada e transformadora, de médio e longo prazos, caracterizando-se como investimentos sociais.

Leia mais: Bate-Bola | Coordenadora do BISC, Anna Peliano comenta a pesquisa e os investimentos sociais corporativos do Brasil

 

#2 As empresas brasileiras somente investem dinheiro em projetos sociais de vez em quando?

Os investimentos sociais das empresas brasileiras estão consolidados. Ainda de acordo com o BISC, apesar das oscilações econômicas, as empresas mantiveram um padrão de investimentos compatível com os internacionais. A média anual dos valores investidos pelo grupo BISC, no período de 2007-2011, foi de R$ 2,3 bilhões; nos últimos cinco anos essa média subiu para R$ 2,8 bilhões/ano.

O BISC 2018 mostrou que, mesmo com as empresas operando num ambiente adverso, marcado por retração nos negócios e incertezas decorrentes, o montante investido permaneceu na casa dos R$ 2,4 bilhões.

Leia mais: Com 20 bilhões de reais em 10 anos, investimento do setor privado em programas sociais está consolidado

 

#3 As empresas só investem socialmente porque ganham isenção fiscal?

Os incentivos fiscais são importantes, porém não constituem a principal fonte de financiamento.

Segundo o BISC 2018, o valor dos incentivos fiscais utilizados foi da ordem de R$ 514 milhões, o que representa um aumento de aproximadamente 6% em relação ao volume captado no ano de 2016. Mas a elevação observada em 2017 decorre de mudanças na composição do grupo. Comparando o volume de recursos incentivados utilizados pela mesma composição de empresas, em 2016 e 2017, houve uma queda de 11% no total dos recursos incentivados.

 

#4 É ruim alinhar os investimentos sociais ao negócio da empresa?

Atualmente, todas as empresas e 90% dos institutos já redirecionaram sua agenda para alinhar os investimentos sociais aos negócios, ou pretendem fazê-lo no futuro próximo, revelando o alto nível de adesão do grupo a essa nova forma de conduzir a atuação social privada.

O volume de recursos destinados aos projetos alinhados aos negócios é um bom indicador do estágio em que se encontra esse movimento entre os participantes do BISC. Atualmente, quase 60% das organizações destinam mais da metade dos seus recursos para os projetos alinhados, sendo que em 42% das empresas e em 22% dos institutos o volume de recursos chega a representar mais de 80% do total investido na área social.

Leia mais: BISC 10 ANOS COMPROVA | Educação mantém-se como prioridade dos investimentos sociais corporativos

 

#5 Os investimentos sociais privados não podem estar alinhados às políticas públicas?

Ainda segundo o BISC 2018, a maioria das empresas busca dialogar e fazer parcerias com organizações governamentais e alinhar a maior parte dos seus projetos às políticas públicas e às diretrizes estabelecidas em acordos internacionais. 62% das empresas e 33% dos institutos e fundações mantém diálogo com os governos na maior parte dos projetos sociais. E mais: todas as empresas e 89% dos institutos buscam alinhar pelo menos uma parte dos seus projetos sociais às diretrizes estabelecidas em políticas públicas.

À exemplo do Programa Juntos, também liderado pela Comunitas, que reúne grandes lideranças da iniciativa privada, que assumiram o compromisso de gerar impacto sistêmico a partir da qualificação dos investimentos sociais corporativos e da atuação em parcerias com administrações municipais.

Leia mais: Quiz | O que você sabe sobre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável?

 


 

 

Quer ter mais impacto com os investimentos sociais da empresa? Conheça o BISC.

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Newsletter

Insira seu e-mail e receba conteúdo sobre o campo do investimento social corporativo!

Nossas redes

_

A COMUNITAS

A Comunitas é uma organização da sociedade civil especializada em modelar e implementar parcerias sustentáveis entre os setores público e privado, gerando maior impacto do investimento social, com foco na melhoria dos serviços públicos e, consequentemente, da vida da população.

Exceto onde indicado de outra forma, todos os conteúdos disponibilizados neste website estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Copyright 2022. All Rights Reserved.

Desenvolvido por MySystem